quarta-feira, 18 de junho de 2014

História da Dona Ester

Trabalhou durante toda a vida a Dona Ester, lutou sempre para dar o melhor à sua família, mesmo com dificuldades criou os três filhos sem que lhes faltasse comida e, acima de tudo, amor. Desde que o marido faleceu que os filhos a internaram num hospício e nunca mais se lembraram da mãe. Deixaram-na sozinha, abandonada
Este é o caso da Dona Ester, que espera injustamente a morte, pois que já se foram todas as metas de vida, porém o mundo não é apenas injusto para ela, essa injustiça alcança uma dimensão universal e intemporal. Esta senhora merecia que os filhos a tratassem como uma rainha, mas como rainhas são tratadas aquelas mães que abandonam os filhos como fez a Dona Teresa, outra vizinha minha.
Onde está, afinal, a justiça? Falo da Dona Ester, podia ter falado das crianças africanas que passam fome, das famílias lutadoras sem nada, dos que roubam e não são castigados ou até dos animais mal tratados e mortos desumanamente.
E se há algo que me revolte, para além de discriminação e preconceito, é injustiça. Por mais que me esforce, não entendo, como é que é possível que num mundo repleto de gente instruída, ninguém seja capaz de parar este desconcerto!?
É por isso que visito a Dona Ester de vez em quando, converso com ela e a tento fazer sorrir por momentos. Está esperta como nunca mas bem vejo, por entre o azul dos olhos, a tristeza que sente em ter perdido a família que pensava que tinha.
E mais que me revoltar, estas injustiças entristecem-me! 




Sem comentários:

Enviar um comentário