terça-feira, 31 de março de 2015

Carta para mim

Querida Eu,
Há tanto que gostava de dizer-te e nunca o fiz. 
Já me desiludiste, já me surpreendeste, já te odiei e já te amei. 
Apesar de tudo, eu ainda acredito em ti e nas tuas capacidades, podes crer.
Ainda acredito que tenhas muito mais para conseguir e que te vás esforçar nisso. 
Tento perdoar-te sempre por tudo, no entanto, por vezes, isso torna-se muito difícil. 
Perdoa-me, perdoa-me por isso, por não perdoar todos os teus erros, mesmo sabendo como já te sentes arrependida. 
Perdoa-me por te lembrar constantemente de coisas que queres esquecer. Perdoa-me por não ser tua amiga quando sei que, se eu não o for, mais ninguém será. Perdoa-me por te garantir coisas das quais duvido mais do que tudo, perdoa-me por tentar enganar-te vezes sem conta. 
Preciso imensamente de que me perdoes... Caramba, eu sei que és capaz de me perdoar! 
Sabes que, no fundo, tenho muito orgulho da pessoa que és e daquilo que tens vindo a fazer. 
Sei que não é fácil seres tu própria e que tentas ser quem não és, muitas vezes, porque tens medo de olhares reprovadores, e porque queres forçosamente que gostem de ti, desculpa se fui eu quem te meteu essas ideias erradas na cabeça. 
Sei que, por tudo, já não confias em mim. Por isso, simplesmente, não és capaz de admitir nada, nem o que sentes, nem o que queres, o que te deixa triste ou o que te deixaria feliz. 
E eu espero, sinceramente, que voltes a confiar em mim. Quero muito não te voltar a trair, cumprir as promessas todas que te fiz. Mas, para isso, eu preciso que voltes a confiar em mim.
Vá lá, confia em mim, por favor... 

Com todo o amor do mundo, tu 

2 comentários:

  1. Muito bonito, sim senhor! Tenho a certeza que irá perdoar. És uma rapariga muito bonita. Grande fã. bjs

    ResponderEliminar