quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Porque paramos de correr?

O tempo escapa por entre as entranhas dos dedos, enquanto cerramos os punhos na esperança de o segurar para sempre.
É um erro pensarmos que o tempo nos pertence. O tempo não nos pertence, o que nos pertence são os momentos que o tempo nos proporciona, esses, sim, são nossos, se quisermos.
À medida que o tempo passa, proporciona-nos momentos que visam desculpabilizar-se pela sua efemeridade. Mas será que consegue!? Será que os momentos que o tempo nos proporciona são suficientes para perdoarmos a sua brevidade!? Será que isso depende de nós, que devemos aproveitar cada momento ao máximo!?
Excomungamos tantas vezes o tempo por nos encaminhar tão diretamente para a eternidade e nem paramos para pensar que a culpa não é do tempo, mas nossa, que não lhe atribuímos o justo valor.
Porque se o tempo não espera porque é que nós paramos de correr? 

Sem comentários:

Enviar um comentário