quarta-feira, 15 de junho de 2016

"Artistas a Tempo Inteiro"

"Os músicos talvez envelheçam, os pintores talvez se tornem meio loucos, os poetas talvez se suicidem ou tornem-se outra coisa em outro lugar que não aqui, mas os atores e as atrizes de teatro, esses sim, nunca envelhecem, nunca param o sonho, têm sempre um sorriso aberto, o corpo esticado em expressões alegres e talvez nunca cresçam e deixem de ser eles mesmos. É o que se vê claramente nas fotos dos bastidores ou durante a arrumação do palco, diante do espelho enquadrado por lâmpadas incandescentes ou na saída para o bar após o espetáculo. Creio que até em suas casas, quem sabe até a dormir. São artistas a tempo inteiro. Percebe-se bem. Admiro-os."
- José Roldão 

Este texto, escrito por um não ator, deixa inevitavelmente transparecer uma grande parte da magia do teatro. Revela o quão especial é a arte de representar perante todo o enorme mundo das artes. Um palco não é um sítio qualquer. Uma fala nunca é simplesmente e apenas uma fala. E os bastidores são bem mais do que mostram os documentários e as câmaras escondidas. Talvez só outro artista consiga percecionar esta magia envolvente. Só um escritor seria capaz de descrever este pequeno grande mundo. É por isso que, ao ler este texto, qualquer ator ou atriz de teatro - por mais amador que seja - se sente percebido. Sente que existem outras pessoas capazes de constatar o fascínio que é o teatro. Sente que são notáveis as suas "expressões alegres" e o seu "sorriso aberto". Que o "sonho" é efetivamente relevante. E, acima de tudo, sente-se modestamente reconhecido. Um ator falar de teatro com todos os sentimentos é o esperado. Um não ator falar de teatro e dos sentimentos por este proporcionados, é motivo de reciprocidade na admiração. Obrigada, José Roldão, por este texto que aparentemente só um ator compreenderia. Mas, pelos vistos, somos todos artistas e a arte não é uma mensagem criptografada. 

Sem comentários:

Enviar um comentário